Fatores de Risco

Antes de tomar uma decisão de investimento, os potenciais investidores devem considerar cuidadosamente todas as informações disponíveis neste website, em especial os riscos mencionados abaixo. Os negócios, situação financeira e resultados de operações da Unidas podem ser adversa e materialmente afetados por quaisquer desses riscos e, por conseguinte, impactar negativamente os títulos emitidos pela Companhia. Os riscos descritos abaixo são aqueles conhecidos pela Unidas e que acredita-se podem afetar de maneira relevante a Companhia. Riscos adicionais não conhecidos pela Unidas ou irrelevantes também podem afetar os seus negócios.

1) Riscos Relacionados a Fatores Macroeconômicos

  • Mudanças na legislação fiscal podem resultar em aumentos em determinados tributos diretos e indiretos, o que poderia reduzir sua margem bruta;
  • Efeitos das Flutuações das Taxas de Câmbio;
  • A variação das taxas de juros poderá ter um efeito prejudicial sobre as atividades e resultados operacionais da Unidas;
  • A crise da dívida soberana da Zona do Euro pode ameaçar economias, como Itália, Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal, país sede do maior acionista da Unidas;
  • Há uma concentração de montadoras de automóveis com capacidade instaladas limitada no Brasil;
  • Uma queda no nível de atividade econômica no Brasil poderá reduzir a demanda por aluguel de carros;
  • Os resultados poderão ser afetados pelo fluxo de passageiros que viajam de avião.

2) Riscos Relacionados à Unidas e ao Setor

  • A Unidas está sujeita ao risco de não renovação de contratos de terceirização e gerenciamento de frotas com seus principais clientes;
  • Os resultados da Unidas podem ser afetados pelo aumento do custo de aquisição de carros novos;
  • A diminuição na demanda por carros usados pode impactar adversamente os negócios da Unidas;
  • Os negócios de terceirização e gerenciamento de frotas e de locação de carros são altamente competitivos;
  • A redução no ritmo de expansão da economia pode reduzir a demanda por serviços no negócio de locação de carros.
  • A Unidas está sujeita ao risco de não renovação da concessão em aeroportos;
  • A Unidas está sujeita a riscos relacionados com disputas judiciais e administrativas, as quais podem afetar de forma adversa os seus resultados;
  • A perda dos principais diretores executivos da Unidas, ou a incapacidade da Companhia de atrair e manter os membros de sua diretoria executiva, pode ter um efeito adverso relevante sobre a sua situação financeira e resultados operacionais;
  • Os negócios da Unidas exigem capital intensivo para financiar a renovação de sua frota e para implementar a estratégia de crescimento;
  • Os resultados da Unidas poderão ser afetados por erros no estabelecimento de preços em decorrência de falhas no cálculo da desvalorização estimada de sua frota em relação à sua desvalorização efetiva no futuro;
  • A Unidas não mantém seguro contra certos riscos;
  • A Unidas está sujeita ao cumprimento de obrigações específicas nos contratos financeiros, bem como quanto à capacidade de contrair dívidas adicionais;
  • A Unidas está sujeita ao risco de rescisão ou não renovação de determinados contratos de locação de imóveis;
  • O capital da Unidas é detido por um grupo de acionistas que pode ter interesses conflitantes;
  • Os acionistas podem não receber dividendos ou juros sobre capital próprio na totalidade do resultado apurado anualmente.

3) Riscos Relacionados à oferta de debêntures da Companhia

  • A percepção de riscos em outros países, especialmente em outros países de economia emergente, poderá afetar o mercado e a liquidez de títulos e valores mobiliários brasileiros, incluindo as Debêntures;
  • A Unidas está sujeita ao cumprimento de obrigações específicas nos contratos financeiros, bem como quanto à capacidade de contrair dívidas adicionais;
  • As obrigações decorrentes das Debêntures estão sujeitas a hipóteses de vencimento antecipado;
  • A Cessão Fiduciária não garante a integralidade das obrigações decorrente das Debêntures, e na eventual ocorrência de vencimento antecipado das obrigações decorrentes da Escritura, o produto da excussão da Cessão Fiduciária não será suficiente para quitar todas as obrigações decorrentes das Debêntures;
  • Na eventual ocorrência de vencimento antecipado das obrigações decorrentes das Debêntures, não há garantia de que haverá sucesso na excussão da Cessão Fiduciária ou da Alienação Fiduciária;
  • A falta de registro dos Direitos Creditórios Cedidos Fiduciariamente pode gerar questionamentos quanto à validade e/ou exequibilidade da Cessão Fiduciária;
  • As Debêntures poderão ser objeto de resgate antecipado na hipótese de indisponibilidade da Taxa DI e/ou do IPCA ou em determinadas hipóteses previstas na Cláusula 5.2.1 da Escritura;
  • Eventual rebaixamento na classificação de risco das Debêntures poderá acarretar redução de liquidez para negociação no mercado secundário;
  • A baixa liquidez do mercado secundário brasileiro para negociação de debêntures poderá dificultar a venda das Debêntures;
  • Possibilidade de não validação da estipulação da Taxa DI divulgada pela CETIP caso se faça necessária a cobrança judicial das Debêntures;
  • A Emissão conta com garantia real adicional, a qual é apresentada, dentre outra, pela cessão fiduciária de direitos creditórios oriundos de contratos de locação de frotas, os quais estão sujeitos ao risco de não renovação junto aos seus principais clientes.